The Outsider

E eis que nos chega mais uma adaptação de uma obra do prolífico Stephen King, desta feita em formato de mini-série, com o selo de qualidade da HBO. The Outsider é o nome dessa aposta mais recente da HBO e o seu elenco prometia, contando com nomes como Ben Mendelsohn, Cynthia Erivo e Jason Bateman. Para além disso, os trailers prometiam um cheirinho a True Detective, mas com a mão do famoso escritor norte-americano, mais conhecido pelos seus romances de terror. A HBO raramente desaponta, mas o que sairia daqui? Continue reading “The Outsider”

Doctor Sleep

Em 1980, via a luz do dia aquele que é, a meu ver, o melhor filme de terror da história. Baseado na obra homónima de Stephen King (mas com um argumento que extirpa muitos dos seus Kingismos), e com a direcção do genial Stanley Kubrick, The Shining é um marco na história do cinema e também na minha vida. Cravejado de imagens, sons e frases marcantes, e contando com um Jack Nicholson extraordinário no papel do protagonista Jack Torrance, é quase impossível algum filme chegar aos calcanhares de The Shining. Um filme que exsuda qualidade e inquietude… mas que, curiosamente, o rei do terror, talvez incomodado por tantas mudanças à sua obra e ao espírito da mesma, sempre desdenhou. O livro de King era bom, mas o filme de Kubrick foi superlativo, transcendendo fronteiras de género e nicho. Seria quase sacrilégio fazer uma sequela. Continue reading “Doctor Sleep”

It Chapter Two

Aproximadamente dois anos após o bem sucedido lançamento de It para as salas de cinema, eis que o segundo e derradeiro capítulo do épico de terror de Stephen King encontra a luz do dia. Uma vez mais com Andy Muschietti ao leme, It mantinha o elenco juvenil e acrescentava nomes famosos ao elenco adulto (Jessica Chastain, James McAvoy, Bill Hader), aumentando também em muito a escala da história ao ter uma duração de praticamente três horas, algo muito invulgar em filmes de terror, mas que se coadunava ao enorme livro de King. O primeiro capítulo tinha apresentado divergências consideráveis em relação ao material de base… que versão da história teríamos agora? O sucesso seria o mesmo? Continue reading “It Chapter Two”

Pet Sematary

Uma das obras mais famosas do prolífico Stephen King, Pet Sematary, regressa aos cinemas trinta anos após ter sido adaptada pela primeira vez. Um estudo sombrio sobre a aceitação (ou falta dela) da finitude da morte, Pet Sematary é ainda, até aos dias de hoje, considerado como um dos livros mais pessimistas e negros de King. E numa fase em que as adaptações do residente no Maine estão em alta, tanto em filmes (e séries) que já saíram, como outros que ainda estão para sair, era natural que Pet Sematary fosse uma das escolhas mais óbvias para uma actualização aos tempos modernos, sendo o original um filme já muito datado e que não se deu bem com a passagem do tempo. Mas as adaptações de King, tanto no passado, como no presente, têm tido uma mistura de altos e baixos, e até há bem pouco tempo havia uma predominância de pontos baixos. Teríamos um completo fiasco como The Dark Tower ou um sucesso como It? Ou algo a meio de ambos? Continue reading “Pet Sematary”

It

Carregada de um forte ímpeto a nível de bilheteira e crítica nos Estados Unidos, eis que chega a Portugal a mais recente adaptação de um romance do rei da popularidade do terror, Stephen King. It é famoso por ser um dos livros mais colossais, superando largamente o milhar de páginas, e assustadores de King. Adaptado à televisão em 1990 numa mini-série icónica com Tim Curry no papel do vilão Pennywise, chegou finalmente aos grandes ecrãs, trinta e um anos após ter sido editado pela primeira vez. Continue reading “It”

11/22/63

11/22/63 (sim, data “à americana” porque tendencialmente gosto de manter os títulos originais, embora neste caso pareça bizarro ao comum dos mortais), originalmente publicado em 2011 e adaptado em 2014 ao pequeno ecrã numa série protagonizada por James Franco, é um livro de Stephen King que simultaneamente foge aos seus enredos habituais (em alguns aspectos de forma bem sucedida, noutros comete alguns dos maiores pecados da obra) e se agarra a alguns dos paradigmas de King Continue reading “11/22/63”

Stranger Things

Após ver os oito episódios da série em dois dias (quatro ontem e quatro hoje). chegou a vez de avaliar Stranger Things dos irmãos Duffer, mais uma nostálgica prova de amor à década de 80 do século passado (a minha década). Aliás, o saudosismo pelos anos 80 parece andar intenso ultimamente (o que é bom, desde que não se lembrem de voltar a usar as roupas e penteados da época…). Uma série avaliada positivamente pela esmagadora maioria dos críticos e público e de forma inteiramente Continue reading “Stranger Things”