Spider-Man: Far From Home

Na sequência dos acontecimentos marcantes de Avengers: Endgame, o filme mais lucrativo da história, era preciso fechar com chave de ouro a terceira fase do Marvel Cinematic Universe. E quem mais poderia ter as honras desse epílogo que não o herói mais rentável e popular da Marvel, Spider-Man? Homecoming tinha sido extremamente bem recebido em 2017 e tinha no The Vulture de Michael Keaton um dos melhores vilões de todo o universo cinemático da Marvel… estaria a sua sequela, intitulada Far From Home, à altura? Continue reading “Spider-Man: Far From Home”

X-Men: Dark Phoenix

Chegou o fim de uma era, depois de Dark Phoenix os direitos sobre a propriedade dos X-Men regressam à casa-mãe, os Marvel Studios (e a Disney). Mas como seria a despedida? X-Men: Apocalypse já tinha sido um filme notoriamente abaixo dos dois primeiros do soft reboot que a série teve na Fox, iniciado com X-Men: First Class. Bryan Singer também deixava a cadeira de realizador e Dark Phoenix ficaria nas mãos do estreante Simon Kinberg, mais conhecido por ser o argumentista dos filmes de Singer (e do pavoroso X-Men: The Last Stand). Para além disso, o filme chegava aos cinemas quase dois anos após ter sido oficialmente filmado e de sucessivos adiamentos no seu lançamento, incluindo a filmagem de novas cenas, o que não augurava nada de bom… Os trailers também tinham sido muito mornos e a maldição ligada à personagem que dá o título ao filme (e que já havia sido o foco do mencionado The Last Stand) parecia que iria continuar. Continue reading “X-Men: Dark Phoenix”

Avengers: Endgame

Onze anos. Vinte e dois filmes. Avengers: Endgame marca o final de uma longa e ambiciosa aventura que prendeu milhões de espectadores aos ecrãs durante uma boa parte da sua vida. Sucedendo ao extremamente bem recebido Avengers: Infinity War, o que teria Endgame para oferecer de novo. Os trailers muito vagos mantinham a expectativa acerca do enredo, mas o sucesso do filme, pelo menos a nível comercial, estaria sempre garantido, mesmo que nem houvesse trailers, dado o tamanho da legião de seguidores do Marvel Cinematic Universe, mas seria a conclusão perfeita para a saga das Infinity Stones? Seria a despedida para algumas das personagens mais amadas da última década? Conseguiriam uma vez mais os irmãos Russo ter mãos num elenco tão alargado e num filme que excederia as três horas, sendo por uma boa margem o mais longo filme baseado em comics até à data? Eu, pessoalmente, mal podia aguardar para saber as respostas a estas dúvidas. Continue reading “Avengers: Endgame”

Captain Marvel

O filme mais controverso da história do Marvel Cinematic Universe está nas salas de cinema. Com uma campanha dupla e polarizante de pessoas que querem que o filme falhe a todo o custo (por motivos vários, mas quase todos ligados à personagem principal, à actriz Brie Larson e ao feminismo) e uma em sentido oposto que quer que o filme tenha todo o sucesso possível, eis que nos chega Captain Marvel, o vigésimo-primeiro filme do MCU, e o último a ser lançado antes do filme que fecha a fase 3 e provavelmente irá remodelar de um modo definitivo este universo cinemático, Avengers: Endgame. Curiosamente, ou não, não me encontro em nenhum dos exércitos que já mencionei e não tenho nenhuma agenda escondida ao fazer a avaliação a este filme, como sempre o que quero ver é bom cinema e até agora considero que mesmo os mais fracos filmes do MCU são acima da média, apesar de muitos seguirem a mesma fórmula, em especial os mais antigos. Como seria que Captain Marvel se encaixaria no meio dos outros vinte filmes? Estaria mais próximo do topo ou do fundo da pilha? Continue reading “Captain Marvel”

Venom

Um dos mais icónicos adversários de Spider-Man nos comics tem honras de filme a solo. Com as suas origens na década de 80, Venom é um vilão fora do comum. Um simbionte alienígena que serviu de fato para o lançador de teias, mas que mais tarde é rejeitado por Peter Parker, acabando por se unir, numa cena icónica que decorre numa igreja, ao jornalista Eddie Brock, rival de Parker. Com o ódio partilhado pelos dois em relação a Peter Parker, Venom foi uma das criações com mais impacto da história dos vilões de Spider-Man. Genuinamente intimidante na sua versão grotesca do nosso herói, complementada com uma enorme boca cheia de dentes pontiagudos e fisicamente imponente, Venom passou rapidamente a ser um dos vilões favoritos dos leitores dos comics de Spider-Man. Não se estranhou assim que tivesse tido a sua primeira aparição nos cinemas em Spider-Man 3… O problema foi ter sido feito do modo errado, no filme errado, com o actor errado e o aspecto errado, deixando um sabor muito amargo na boca dos fãs do simbionte. Continue reading “Venom”

Deadpool 2

Dois anos após o surpreendente sucesso de Deadpool, eis que chega a muito aguardada sequela. Desta feita com David Leitch ao leme, um dos responsáveis por John Wick, mas com claras influências de Ryan Reynolds, que tem créditos como argumentista e produtor, para além de protagonista, era com claro interesse que partia para Deadpool 2. Os trailers prometiam um filme muito maior e mais ambicioso que o primeiro, com a inclusão de personagens bem conhecidos como Cable ou Domino, mas seria o filme melhor que o original? Continue reading “Deadpool 2”

Guardians of the Galaxy Vol. 2

Sendo personagens algo obscuras para todos os que não são hardcore no universo da banda desenhada, quando foi anunciado, Guardians of the Galaxy foi recebido com muitos pontos de interrogação. O resultado foi uma divertida aventura espacial que teve um enorme sucesso, muita responsabilidade de James Gunn, o realizador que soube encontrar o tom ideal para o filme. Volvidos alguns anos, o mesmo Gunn regressa com Guardians of the Galaxy Vol. 2, e agora a propriedade desconhecida da Marvel tornou-se num dos filmes mais aguardados do MCU. Iniciamos com mais uma aventura que coloca o grupo contra um género de polvo espacial, e a partir dai vão acontecendo peripécias. Pelo meio surge Ego (Kurt Russel) que se apresenta como o pai de Peter Quill ou Star-Lord.

Continue reading “Guardians of the Galaxy Vol. 2”