Birds of Prey

Quase quatro anos após o lançamento do criticamente mal recebido Suicide Squad, eis que surge uma sequela. Mas a polémica estava à espreita.

Apesar de contar com a personagem mais popular de Suicide Squad (Harley Quinn) como protagonista, Birds of Prey prometia lançar a divisão nos espectadores sob vários aspectos, sendo o mais flagrante o assumido foco num elenco maioritariamente feminino. Que público-alvo pretenderia então atingir Birds of Prey, tendo em conta que boa parte dos leitores (e espectadores) de comics são do sexo masculino? Os trailers não me tinham parecido nada promissores, mas as notas e boas críticas começaram a aparecer, para minha surpresa, despertando um interesse que até então não tinha tido no filme. E foram-se acumulando e acumulando… até que chegou a hora de ver o filme. Continue reading “Birds of Prey”

Once Upon a Time in Hollywood

9 de Agosto de 1969. Pouco depois da meia-noite, Sharon Tate, actriz em ascensão e esposa do notório realizador Roman Polanski, é assassinada por membros da Manson Family na sua casa em Los Angeles junto com mais quatro pessoas, num dos crimes mais marcantes dos anos 60, que tornaria Charles Manson um dos criminosos mais famosos do século passado.

Precisamente cinquenta anos após os trágicos acontecimentos no número 10050 de Cielo Drive, eis que o igualmente notório Quentin Tarantino resolve usar o crime de 1969 como pano de fundo para o seu mais recente filme, o nono da carreira, Once Upon a Time in Hollywood. Continue reading “Once Upon a Time in Hollywood”

Suicide Squad

E eis que chega a vez de eu avaliar um dos filmes mais polarizantes dos últimos tempos entre críticos profissionais e espectadores (ainda mais que X-Men Apocalypse e Batman v. Superman: Dawn of Justice). Os críticos, regra geral, odiaram o filme; os espectadores, regra geral, gostaram do filme. Em que campo me situarei eu? Continue reading “Suicide Squad”