Alita: Battle Angel

Um projecto deixado na gaveta de James Cameron durante largos anos finalmente vê a luz do dia. Alita: Battle Angel é a adaptação ao cinema de Gunnm, uma manga dos anos 90 da autoria de Yukito Kishiro. Apesar de durante muito tempo se ter dito que seria o próprio Cameron a dirigir o filme, foi Robert Rodriguez (que tem um percurso bem mais irregular entre sucessos e fracassos) a ficar com esse posto, cabendo a Cameron o argumento e a produção de Alita: Battle Angel, contando ainda com a mesma equipa que esteve envolvida com os incríveis efeitos especiais de Avatar. Continue reading “Alita: Battle Angel”

Altered Carbon

Todos os que me conhecem bem sabem que sou um enorme fã de cyberpunk. Foi portanto com bastante satisfação que soube que uma das séries que iria sair em 2018 no Netflix era a adaptação da aclamada obra de Richard K. Morgan, Altered Carbon. Criada por Laeta Kalogridis, a série parecia, a partir do exposto nos trailers, ter os ingredientes certos: atmosfera noir, com femme fatales e um caso para desvendar, violência e sexo em abundância, uma premissa interessante que nos leva a interrogar-nos acerca da nossa real identidade e do que a define, assimetrias e injustiças sociais, muita tecnologia. Enfim, o pacote completo para o fã de cyberpunk. Tinha tudo para resultar. Mas será que resultou mesmo? Continue reading “Altered Carbon”

Blade Runner 2049

Blade Runner é um dos meus filmes favoritos de todos os tempos. Desde muito jovem, sempre tive um grande fascínio pela ficção científica e o filme neo-noir de Ridley Scott foi, a par de 2001: A Space Odyssey de Kubrick e também de Alien (também de Scott), um dos filmes que mais influenciou o meu gosto pelo género desde tenra idade. A minha paixão por mundos distópicos e pela estética cyberpunk também tem origem neste filme seminal. E eis que ao fim de 35 anos temos uma sequela muito aguardada por mim. E que melhores mãos para a sequela que as do talentoso realizador canadiano Denis Villeneuve, que já tinha deixado os seus créditos na área da ficção científica bem à vista em Arrival (sendo que o seu filme favorito é, tal como no meu caso, 2001: A Space Odyssey). Prisoners, Incendies e Enemy também são filmes que considero brilhantes. Era por isso com bons olhos que antecipava a sequela, ao contrário de muitos pessimistas que temiam que o novo filme desonrasse o original. A juntar a isto, a recepção crítica tinha sido francamente positiva, portanto era com elevadas expectativas que partia para ver Blade Runner 2049. Será que Villeneuve me iria desapontar pela primeira vez? Continue reading “Blade Runner 2049”

Blade Runner (1982)

O ano é 1982. Ridley Scott apresenta o seu terceiro filme ao mundo, depois de The Duellists e Alien. O mundo rejeita o filme inicialmente, sendo um fracasso de bilheteira e tendo uma recepção mista a nível crítico, com muitos a citar o ritmo lento e aparente falta de substância do filme. Mas a pouco e pouco, o nome do filme foi passando de boca em boca, ganhando mais e mais fãs com cada visualização, até se tornar num dos mais fenomenais filmes de culto da história e considerado um dos filmes de ficção científica mais influenciais de sempre. Blade Runner é o nome desse filme, baseado na obra de Philip K. Dick “Do Androids Dream of Electric Sheep?”. Continue reading “Blade Runner (1982)”

Ghost in the Shell

Lembram-se da review que fiz o ano passado ao filme original de Ghost in the Shell de 1995? Se sim, recordar-se-ão certamente que tinha fortes dúvidas que o remake made in Hollywood conseguisse superar (ou mesmo igualar) o visionário original. Será que a versão de 2017 superou as minhas expectativas, já à partida relativamente baixas devido à má recepção crítica, ou será que estamos perante uma pálida imitação do filme que saiu há mais de duas décadas? A resposta segue dentro de momentos… Continue reading “Ghost in the Shell”

Ghost in the Shell (1995)

Em vésperas de ser hollywoodizado, aquele que é considerado por muitos críticos um dos melhores e mais influentes filmes de animação de sempre, Ghost in the Shell, mantém hoje em dia, mais de vinte anos após o seu lançamento, toda a sua relevância e fascínio. E infelizmente, duvido que a versão que iremos ver em 2017 esteja à altura desta obra-prima visionária da animação japonesa (aka anime). Continue reading “Ghost in the Shell (1995)”

Mr. Robot

Após a recomendação de muitas famílias, a atribuição do Golden Globe Award para melhor série de Drama em 2015, e muita procrastinação da minha parte, finalmente vi Mr. Robot, a já muito aclamada série que surpreendeu quase todos no ano passado. E perguntam vocês, caros leitores, a série merece todos os elogios que tem tido? Continue reading “Mr. Robot”